Símbolos Municipais

Árvore símbolo

Árvore símbolo da cidade

A Árvore Símbolo do Município é o Coqueiro (Cocos nucifera). Essa árvore foi escolhida porque na época em que Taquaritinga foi fundada havia muitas árvores dessa espécie nessa região.

Árvore símbolo da cidade

Em agosto de 1981, o prefeito em exercício, Sérgio Salvagni, promulga a lei nº. 1714, que declara o Coqueiro Árvore Municipal.

Bandeira

A bandeira de Taquaritinga foi criada com formato retangular, nas cores branca, que simboliza a paz e, verde, simbolizando a esperança, a fé e a riqueza agrícola.

É atravessada por uma faixa branca de cima para baixo e da esquerda para a direita. Os cantos superior direito e inferior esquerdo são verdes.

No centro da faixa branca podemos observar uma coroa real dourada, remetendo ao fato histórico da revolução monarquista. A coroa é salpicada de pedras pérolas e forrada de púrpura.

Bandeira da cidade de Taquaritinga

À sua volta vemos, à direita, uma taquara que simboliza a origem do nome do município. À esquerda, um ramo de café frutificado, que expressa o que um dia já foi a principal fonte de riqueza do município.

Brasão

Brasão da cidade

O Brasão de Armas de Taquaritinga foi criado com o formato de “Escudo Português”, para lembrar os colonizadores do Brasil. Uma Rosa de Ventos dourada em formato de cruz, que simboliza o progresso e a Cruz da Democracia Cristã, divide o escudo em quatro campos.

O primeiro campo, em vermelho, traz a simbologia da vitória e dedicação. Dentro do campo é representado um “braço armado com flâmula farpada de quatro pontas” que faz alusão aos bandeirantes. A flâmula traz estampada em prata “a cruz da ordem de Cristo” para lembrar não só a “Terra de Santa Cruz” mas principalmente dos descobridores e catequistas jesuítas.

A flâmula vem presa em uma “haste lanceada em acha-de-armas”, principal instrumentos dos bandeirantes, toda em prata para simbolizar a lealdade, a nobreza e a glória do povo paulista.

O segundo campo, em branco, simboliza a pureza. Nele é estampado um coqueiro à margem do Ribeirãozinho, tendo um taquari, ao natural e a frente. Faz alusão à cronologia dos nomes que a cidade já teve: São Sebastião dos Coqueiros, Ribeirãozinho e Taquaritinga.

O terceiro campo, em azul, mostra a “Coroa Imperial em ouro e pedras preciosas” e remete o dia 23 de agosto de 1902, em que ocorreu a Proclamação do Império de 24 horas na cidade.

O último campo, em vermelho, traz uma muralha com os portais abertos e acima destes, flechas e capacete de ouro. A muralha representada em cor natural e os portais em prata representam a nobreza e por estarem abertos, representam também a hospitalidade local. As flechas e o capacete em ouro nos lembram o padroeiro da cidade, São Sebastião.

Em cima do escudo podemos notar a “Coroa Mural” representada em ouro conforme o uso, a história e a armaria peculiar das cidades.

À esquerda e à direita do escudo, representados em cores naturais, observamos os “ramos de café frutificado”, que simboliza a riqueza do município, do Estado e da Pátria.

Abaixo do escudo uma faixa vermelha traz estampado em latim “Cor Unum” em prata, que significa “Um só coração”, desejo geral da verdadeira fraternidade cristã, imprescindível para todo e duradouro progresso.